Top-ads

Instagram

Sobre homem, moda e estigmas

By | 09:29 Leave a Comment
Esse é o primeiro post do meu novo projeto "Cabide Masculino". De um tempo pra cá a moda deixou de ser coisa só de mulher, e a moda masculina vem alcançando nosos patamares (oba!). 
Pra comemorar isso e ver o quanto realmente a coisa mudou, resolvi começar o blog com um texto  que escrevi em 2010 para o Caio Caprioli do Sem Paletó , que gostou e postou no site dele. 
Foi a primeira vez que falei sobre moda. 

"Sobre homem, moda e estigmas
Tenho 32 anos, sou casado, um pouquinho acima do peso, cristão e canto na igreja. Você já deve ter criado uma imagem de mim na sua cabeça. Então, apaga agora.
Diferente do que você pensou, eu uso calça skinny, tênis dourado, de cano alto, coturno, saruel, carrot pants, camisa com estampa xadrez, estampa de caveirinhas, jaqueta perfecto e o meu cabelo, que era de franjão com mullets, agora é corte um militar raspadão do lado e com um mega topete.
Sou um cara heterossexual que trabalha, frequenta igreja, vai no mercado, faz dieta (e a quebra todo dia) ama a sua esposa e gosta de moda. Não, eu não uso terno nem roupa social na igreja. Lá, já cantei em frente à todos com meu tênis dourado e o pastor adorou o meu cabelo novo. E costumo testar todos os meus novos looks lá.
“Uau, que estranho!”. É isso o que as pessoas pensam. Há um estigma que paira sobre a cabeça das pessoas, que diz que homem e moda não combinam; que moda é coisa de gay. De maneira nenhuma! (Não tenho nada contra os gays, tenho minhas convicções pessoais e religiosas, mas não sou ninguém para aceitar ou não as práticas pessoais de cada um).
Eu só gosto de moda – ponto!
É um saco quando alguém te rotula de algo que não tem nada a ver.
Por exemplo: Não conheço as músicas das bandas emos que tocam por aí. Sei que tem uma galerinha de Wayfarer e calça colorida e seus reefs de guitarra que os adolescentes amam, e esses sim são emos. Eu não sou! Se analisarmos pelas letras das músicas que eu canto, elas expressam amor e dependência de Deus, são letras emotivas, mas não me tornam emo. Me tornam crente. Mesmo assim as pessoas me olham e dizem: você é emo. Só porque eu gosto de moda? Eu não tô de franjão, maquiagem no olho, chorando e ouvindo o último CD do Fresno, ou na fila do show do Restart (só lembrei do nome por causa de um vídeo super engraçado que vi no Youtube - P$%%T$ falta de sacanagem).
Sou frequentador assíduo de blogs de moda masculina, entre eles o Sem Paletó e pego muitas de minhas inspirações neles. Só estou esperando perder uns 3 quilinhos extras prá criar coragem e mandar uma foto pro Look do Leitor (e ser gongado ,claro). O que a minha mulher acha disso? Ela adora! Qual mulher ia preferir seu marido barrigudinho e mal cuidado entalado no sofá da sala com uma camiseta de propaganda política? Ela gosta e me incentiva.
Sobre a minha religião? A própria Bíblia diz que nem o rei Salomão em toda a sua glória se vestiu tão bem como os lírios dos campos, que Deus mesmo veste com cores e formas. (Lucas 12:27). Assim, dá prá sacar que o Salomão era vaidoso e gostava de uma roupa bonita, não é mesmo?
Sabe por que eu estou escrevendo tudo isso? Porque estou cansado de rótulos.
Está na hora de derrubar estigmas que nada mais são do que prova da ignorância de quem não conhece um determinado assunto, não se esforça em se informar e mesmo assim insiste em apontar o dedo e rotular."
Muita coisa mudou de lá pra cá e o Cabide Masculino está aqui para mostrar isso!

Seja sempre bem vindo!

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Copyright Cabide Masculino 2012. Tecnologia do Blogger.

Follow by Email