Top-ads

Instagram

"A gente é o que a gente come"

By | 11:10 2 comments
"A gente é o que a gente come". Não lembro bem quando e onde foi que eu ouvi, mas sei que essa frase ficou na minha cabeça, e sempre que percebo que estou descuidando da alimentação ela vem a tona.

Um dia, nas minhas andanças pelos blogs de moda por aí, acabei encontrando essa blusa com estampa de  cheeseburger. Na hora que vi, me lembrei da frase acima.


Cuidar da alimentação vai além da estética. É uma questão de saúde e longevidade. 


Até os 12, 13 anos, eu fui muito magrelo e não gostava de comer. Era um martírio para a minha mãe me convencer a comer alguma coisa.  Com a chegada da adolescência, a magreza começou a ser um problema, já que nessa época a tendência é emagrecer mais ainda, e os apelidos dos "amigos"começam a atingir outro patamar, e afetar a auto-estima. Comecei a comer mais, pra ganhar peso - o que não acontecia. Meio desesperado, comecei a tomar Sustagen, Biotônico, e  tudo mais que me falavam que ajudava na "engorda". 







Lá pelos 18 anos, finalmente comecei a ganhar corpo, e quis aproveitar isso pra entrar na academia e transformar aquela gordura em massa e músculos. O resultado foi ficando satistatório, mas chegou a época de conciliar trabalho com faculdade, e a academia ficou para trás. O que aconteceu? Aquela fome que eu tinha quando chegava da academia continuou, porém eu parei de gastar o que comia com exercícios. Resultado: engordei pra caramba. 


Na foto a esquerda, eu estava trabalhando em um evento esportivo (olha a ironia!). Quando vi essa foto na página oficial do evento, quase caí pra trás. Eu não percebia que estava tão fora do meu peso! 

Além da parte estética - que era o que mais me preocupava, comecei a perceber que aquela alimentação desregrada estava também afetando a minha saúde. Já com uns 30 anos, vi que o meu metabolismo havia mudado bastante, e que além de perder algumas roupas, que estavam bem apertadas, sempre tinha enxaquecas terríveis. Fui ao médico em uma consulta de rotina, e  descobri que estava com "esteatose hepática", que, trocando em miúdos, nada mais é do que excesso de gordura no fígado. Daí para uma pré-diabetes, eram mais umas 4 visitas ao fast-food e alguns chocolates...


E agora? No meu caso, tomar remédios, fazer uma dieta bem regrada e voltar aos exercícios físicos já seriam a solução. 

Como eu nunca curti o ambiente de academia, resolvi me aventurar com a minha mulher fazendo caminhadas leves. Nessa época, ela já corria alguns quilômetros, e enquanto eu estava lá, sem fôlego até pra caminhar, ela estava no maior pique. Isso virou um desafio pra mim! Orgulhosão, eu comecei a correr com ela, só pra não passar por fracote, mas comecei a gostar muito. Participamos de corridas de rua, aumentamos nosso percurso e diminuímos o nosso tempo. Outra coisa importante que esqueci de escrever: começamos a tomar Herbalife no almoço (não é publi, o negócio funciona mesmo!) Quando percebi, já tinha perdido boa parte do sobrepeso, e melhor: ganhei disposição e a gordura no fígado foi embora!

Não sou a favor da neurose pelo "corpo perfeito", e sei bem que o meu corpo está longe do que os padrões estéticos definem como tal. Porém, quero estar bem comigo e com a minha saúde.

Hoje, não posso deixar de confessar que a correria do dia-a-dia tem me impedido de correr (que triste,m mas prometo que vou voltar!). Mas tenho tomado muito cuidado com a alimentação (com a ajuda e monitoramento da Juliana). Porque, mais do que nunca, entendi que: A gente é o que a gente come.

ps.: e isso vai muito além da estética


Antes e depois da dieta e exercícios






Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial
Copyright Cabide Masculino 2012. Tecnologia do Blogger.

Follow by Email